Arrependimento ou morte. (Lc.13:1-9)

Introdução: Estamos vivendo um tempo de decisão entre a vida e a morte, entre a benção e a maldição, entre o avançar e o parar, entre o conquistar ou o perder. Precisamos compreender o propósito da nossa existência, não podemos viver de comparações, mas da missão de nossas vidas.

No texto de luca 13:1-9, identificamos algumas pessoas dentre a multidão que estavam junto a Jesus fazendo comparações em relação a suas vidas e de outros (galileus) que foram mortos e por ordem de Pilatos tiveram seu sangue misturado aos sacrifícios que eles foram oferecer no templo.

 

A comparação deles se deu no sentido de que os outros eram mais pecadores e por isso sofreram aquela terrível morte, e que eles por não terem o mesmo destino, pelo menos até o momento, se julgavam inocentes.

 

Mas Jesus os traz a realidade divina, de que o julgamento das ações de cada pessoa não é agora, mas quando todos, grandes e pequenos comparecerem diante do tribunal de Deus (Apocalipse 20:12) - E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.

A morte, independentemente como ela é, só será terrível para quem não buscou arrependimento. Como Jesus declarou nos versículos 3 e 5: “se vocês não se arrependerem de igual modo perecerão”, ou seja, Jesus não compara a maneira da morte, mas o estado espiritual que se morre acredito eu, e então lhes conta uma parábola. Uma vinha que não dava fruto.

Compreendo que Jesus não somente esta falando do futuro mas, do presente, representado figurativamente por uma vinha que não gera frutos, ou seja uma vinha sem propósito.  Jesus demonstra conseqüências de uma vida sem propósito, seu destino é a inutilidade.

“A maior tragédia da vida não é a morte, mas sim viver sem propósito ou com prioridades erradas.” (Myles Monroe – No livro compreendendo o Reino de Deus).

O arrependimento é demonstrado pelos frutos.

Jesus demonstra a necessidade de arrependimento para que se possa ter vida, não somente a vida que vivemos agora mas principalmente a vida eterna. A vida eterna será o reflexo da forma que vivemos a vida aqui, ou seja, pelos frutos que daremos. (Mateus 3:8) - Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento;

“O meu propósito como filho de Deus é produzir frutos, muitos frutos”.

Árvores doentes não conseguem gerar frutos.

Toda árvore frutífera para não ser considerada inútil tem que produzir frutos, pois se continuar assim o dono do campo arranca-lhe para plantar outra que possa cumprir esse propósito, dar frutos.

Quando uma árvore não produz o seu devido fruto é por conseqüência de algo errado nela. E não adianta culpar o solo se no mesmo solo, árvores ao lado estão frutificando. As pessoas não se sentem realizadas no reino de Deus porque não conseguem produzir  frutos.

Mas como Jesus acredita em mim e em você Ele nos dá oportunidade para sermos tratados e curados (Lucas 13:8) - E, respondendo ele, disse-lhe: Senhor, deixa-a este ano, até que eu a escave e a esterque. Lembre-se que quando nós chegamos até Cristo éramos apenas um galho de uma arvore qualquer e que fomos enxertados na videira verdadeira que é Jesus (Jo. 15:1).

Acredito que o processo de enxerto é a mesma coisa que uma transfusão de sangue, é o sangue de outra pessoa que passa habitar em você. Assim quando enxertados em Cristo já não é a nossa vida mas a vida Dele que opera em nós.

Este processo se dá pela retirada (libertação) daquilo que esta atuando em você para colocar a atuação da vontade de Deus na tua vida. Dar frutos. (João 15:8) - Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim serão meus discípulos.

 

Para dar fruto é preciso podar.

Uma das leis mais impressionantes da natureza e a da poda. Para produzir mais e melhores frutos toda arvore precisa ser podada, assim ocorre o mesmo conosco, para produzirmos frutos no reino de Deus precisamos ser limpos. Este processo requer humildade em reconhecer que podemos melhorar, pois muitos se acham bom em relação aos maus, e esta é uma comparação fraca. Pois quem deve ser nosso referencial? Isto mesmo, Jesus. Como posso me comparar ao que não da certo, ao incapaz, ao fraco, ao ímpio e etc.

Por isso precisamos entender que precisamos de um impacto muito grande de Deus em nossas vidas, um encontro radical com Deus que mude de uma vez a nossa sorte, e sejamos livres de comparações que somente servem para darmos desculpas.

“só existem dois tipos de pessoas, as que dão desculpas e as que dão resultados”.

Conclusão: Se você compreendeu esta palavra lhe desafio a se submeter ao processo de poda de Deus na tua vida. Eu lhe garanto que se você deixar Deus operar na tua vida, você dará muito fruto. Estamos preparando um fim de semana totalmente especial para isto, para que a palavra de Deus ministre ao teu coração tuas necessidades de restauração e arrependimento, para que assim sejais limpos pela palavra de Deus e comece a desfrutar de uma vida nova em Cristo, totalmente frutífera. Mas lembre-se é pela tua decisão. È tempo de decisão.

José Carlos, pr

Comentários  

 
0 #1 Sara 10-03-2016 01:13
Muito bom! Me tirou muitas dúvidas e me ajudou/abençoou bastante! Obrigada! :lol: :D :-) :-) ;-)
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar