O PRÍNCIPE DA PAZ

  • PDF

Texto base: Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido e mantido com justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso. (Isaías 9:6-7)

Introdução: O nascimento de Jesus traz consigo uma poderosa verdade: Ele é o príncipe da paz. Uma das marcas do nosso novo nascimento é a paz, que começamos a gozar a partir do momento que decidimos caminhar com Cristo. Esta é uma paz que jamais havíamos experimentado em nossas vidas, pois a paz que fazia parte de nós era uma paz circunstancial e não plena como Jesus prometeu em João 14:27 quando Ele diz: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

As pessoas precisam de paz, as famílias precisam de paz, o mundo precisa de paz: Observamos muitas campanhas realizadas mundo a fora pedindo paz. Paz no trânsito, paz nas cidades, paz nas guerras, é uma busca desenfreada pela paz e que, em muitas destas campanhas, a paz se transforma em falta de paz, com brigas, ofensas e badernas. Jesus disse: A minha paz é diferente! Mas por que a paz de Jesus é diferente?

  1. 1. Porque só podemos oferecer do que temos: Jesus é o príncipe da paz, Ele é a verdadeira paz. Só quem tem paz pode oferecer paz. Quando Jesus habita de fato em nossas vidas iremos experimentar uma paz verdadeira e não um sentimento de paz. Sentimentos vem e vão. Mas a paz que Cristo nos oferece é permanente. Como diz o salmista Davi: Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança. (Salmos 4:8). Quando entendemos que em Cristo estamos seguros, a paz reina em nós.

  1. 2. Porque esta paz excede o entendimento humano: Uma das características da paz de Cristo em nós é que ela não é refém das circunstâncias, mas ela é alicerçada na palavra de Deus e nas promessas de Jesus: E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus. (Filipenses 4:7). Isto significa dizer que, independente das circunstâncias e do momento em que atravessamos, a nossa mente esta guardada nas promessas de Jesus e, por este motivo então, a paz que habita em meu viver, não é dirigida pela circunstância, mas pela palavra de Deus.

  1. 3. Porque esta paz é fruto do Espírito Santo: Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, (Gálatas 5:22). A palavra paz no original hebraico é Shalom e significa: completo em saúde (no corpo), bem estar, segurança, prosperidade, sossego, tranquilidade, contentamento, amizade, referindo-se às relações humanas, com Deus especialmente, no relacionamento proveniente da aliança. Então, sendo a paz um fruto do espírito Santo, é preciso que venhamos manter comunhão com o Espírito Santo para que ela possa ser mantida (produzida continuamente), pois é pela presença de Deus em nós que mantemos a paz. O próprio Senhor da paz lhes dê a paz em todo o tempo e de todas as formas. O Senhor seja com todos vocês (2 Tessalonicenses 3:16). A paz não virá de fatores externos, embora possa ajudar, ela vem de Deus.

Conclusão: Neste tempo estamos sendo desafiados a sermos semeadores da paz, temos um projeto audacioso de implantarmos 150 casas de paz a partir da segunda quinzena de setembro, pois é desejo de Deus que venhamos contagiar as pessoas, as famílias e o mundo com a paz de Cristo. Você é corresponsável por este esforço evangelístico para que possamos atrair cada vez mais a glória do Senhor a esta terra e ver sua palavra cumprir-se: Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim.

Obs.: O treinamento para as Casas de Paz começa segunda-feira, dia 31/08 às 20h na igreja. Todos são convidados a participar e ser um semeador da paz!!

José Carlos, pr

O PRÍNCIPE DA PAZ

Texto base: Porque um menino nos nasceu, um filho nos foi dado, e o governo está sobre os seus ombros. E ele será chamado Maravilhoso Conselheiro, Deus Poderoso, Pai Eterno, Príncipe da Paz. Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, estabelecido e mantido com justiça e retidão, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isso. (Isaías 9:6-7)

Introdução: O nascimento de Jesus traz consigo uma poderosa verdade: Ele é o príncipe da paz. Uma das marcas do nosso novo nascimento é a paz, que começamos a gozar a partir do momento que decidimos caminhar com Cristo. Esta é uma paz que jamais havíamos experimentado em nossas vidas, pois a paz que fazia parte de nós era uma paz circunstancial e não plena como Jesus prometeu em João 14:27 quando Ele diz: Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.

As pessoas precisam de paz, as famílias precisam de paz, o mundo precisa de paz: Observamos muitas campanhas realizadas mundo a fora pedindo paz. Paz no trânsito, paz nas cidades, paz nas guerras, é uma busca desenfreada pela paz e que, em muitas destas campanhas, a paz se transforma em falta de paz, com brigas, ofensas e badernas. Jesus disse: A minha paz é diferente! Mas por que a paz de Jesus é diferente?

1. Porque só podemos oferecer do que temos: Jesus é o príncipe da paz, Ele é a verdadeira paz. Só quem tem paz pode oferecer paz. Quando Jesus habita de fato em nossas vidas iremos experimentar uma paz verdadeira e não um sentimento de paz. Sentimentos vem e vão. Mas a paz que Cristo nos oferece é permanente. Como diz o salmista Davi: Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança. (Salmos 4:8). Quando entendemos que em Cristo estamos seguros, a paz reina em nós.

2. Porque esta paz excede o entendimento humano: Uma das características da paz de Cristo em nós é que ela não é refém das circunstâncias, mas ela é alicerçada na palavra de Deus e nas promessas de Jesus: E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os seus corações e as suas mentes em Cristo Jesus. (Filipenses 4:7). Isto significa dizer que, independente das circunstâncias e do momento em que atravessamos, a nossa mente esta guardada nas promessas de Jesus e, por este motivo então, a paz que habita em meu viver, não é dirigida pela circunstância, mas pela palavra de Deus.

3. Porque esta paz é fruto do Espírito Santo: Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz, paciência, amabilidade, bondade, fidelidade, (Gálatas 5:22). A palavra paz no original hebraico é Shalom e significa: completo em saúde (no corpo), bem estar, segurança, prosperidade, sossego, tranquilidade, contentamento, amizade, referindo-se às relações humanas, com Deus especialmente, no relacionamento proveniente da aliança. Então, sendo a paz um fruto do espírito Santo, é preciso que venhamos manter comunhão com o Espírito Santo para que ela possa ser mantida (produzida continuamente), pois é pela presença de Deus em nós que mantemos a paz. O próprio Senhor da paz lhes dê a paz em todo o tempo e de todas as formas. O Senhor seja com todos vocês (2 Tessalonicenses 3:16). A paz não virá de fatores externos, embora possa ajudar, ela vem de Deus.

Conclusão: Neste tempo estamos sendo desafiados a sermos semeadores da paz, temos um projeto audacioso de implantarmos 150 casas de paz a partir da segunda quinzena de setembro, pois é desejo de Deus que venhamos contagiar as pessoas, as famílias e o mundo com a paz de Cristo. Você é corresponsável por este esforço evangelístico para que possamos atrair cada vez mais a glória do Senhor a esta terra e ver sua palavra cumprir-se: Ele estenderá o seu domínio, e haverá paz sem fim.

Obs.: O treinamento para as Casas de Paz começa segunda-feira, dia 31/08 às 20h na igreja. Todos são convidados a participar e ser um semeador da paz!!

José Carlos, pr